3 DE Julho DE 2018

Os sete principais campos de estudo da ciência que estuda o crime

 

A criminologia é uma ciência multidisciplinar que utiliza diversos campos de estudo de forma conjunta para alcançar os seus objetivos. Neste artigo explicamos-lhe quais são, em que consistem e como se relacionam com a criminologia.

 

Penologia

 

O desenvolvimento desta disciplina insere-se no estudo das sentenças e os seus objetivos. As sentenças com as quais os delinquentes são punidos não pretendem apenas punir o infrator como tal, mas também usar o seu escopo social para a prevenção do crime através do medo da punição. Também estuda a forma como as sentenças influenciam a reabilitação e posterior reinserção do criminoso.

 

Sociologia Criminal

 

É o estudo estatístico do crime no seu todo. Uma visão global dos dados que compõem os crimes e a sua relação com os fatores sociais. Estuda o delito como um fenómeno social. Um dos seus objetivos principais é a prevenção das causas sociais que favorecem o desenvolvimento do crime.

 

Vitimologia

 

O estudo de tudo o que se prende com a vítima de um crime, desde a relação entre vítimas e delinquentes à maneira como o sistema judicial interage com elas. E, embora não seja o caso aqui em questão, também estuda vítimas que não de crime, como vítimas de acidentes.

 

Antropologia Criminal

 

É o estudo das características físicas e psicofísicas dos criminosos e a sua relação com os seus crimes. Nos seus primórdios enquanto ciência, baseava-se na ideia de que o criminoso pertence a uma subespécie da raça humana que é facilmente identificável pelas suas características fisiológicas, ideia essa que partia de estudos frenológicos (campo de estudo que se centrava na fisiologia do crânio como motivador da delinquência criminal).

 

Psicologia Criminal

 

Da mesma forma que a antropologia criminal estuda as características físicas de um criminoso, a psicologia criminal estuda os processos mentais e a personalidade do indivíduo que comete um delito. Desta forma, procura desenvolver os processos mentais que levam a que um delinquente cometa um crime.

 

Biologia Criminal

 

Esta disciplina centra-se na nossa condição enquanto seres vivos. Trata de relacionar os fatores biológicos do ser humano com a criminalidade. Tal como a antropologia criminal, esta disciplina centra-se nos fatores somáticos e genéticos que um indivíduo possa ter herdado à nascença. De modo que, segundo a biologia criminal, os antecedentes genéticos do criminoso, alheios à sua vontade, tornam-no um escravo da sua herança biológica e escapam ao seu controlo.

 

Criminalística

 

É a disciplina que estuda as provas e causas materiais de um crime, apoiando-se por sua vez em diversas ciências forenses. Procura fazer uma reconstituição fidedigna dos factos para assim ajudar a criminologia a entender as causas dos atos criminosos.

También te puede interesar