27 DE septiembre DE 2018

Termos usados pela máfia italiana e pela ítalo-americana

 

Dada a quantidade de notícias geradas pela máfia durante toda a sua história e também pela influência do cinema e literatura, existem muitos conceitos relacionados com o crime organizado italiano e americano que já ouvimos em várias ocasiões. Alguns referem-se à estrutura e forma hierárquica e outros às suas leis… Vejamos os mais destacados dentro do glossário da máfia:

 

Capo – é um termo que sempre esteve ligado à máfia italiana. Capo ou Capo di tutti capi é o título que recebe o chefe de todos os chefes. É a pessoa que regula e obriga a cumprir todas as normas estabelecidas entre as distintas famílias. Quando em 1931, Lucky Luciano criou a Commission, esta veio substituir a figura do Capo di tutti capi. Em Itália existe um equivalente na máfia calabresa, o capo crimine.

 

Omertà – é o código de honra da máfia, a lei das leis. A Omertà é a lei do silêncio, que diz que está completamente proíbido denunciar seja o que for à polícia, bem como colaborar com as autoridades de alguma forma. No caso de ser quebrado este voto, o castigo pode ser a morte.

No entanto, a omertá é desrespeitada com alguma frequência, uma vez que as famílias fazem acordos com a polícia para livrar-se de membros de outras famílias. O primeiro a quebrá-la foi Tommaso Buscetta da máfia sicíliana.

 

Cascittuni – é a pessoa que viola/quebra a omertá. É o “chibo” que denuncia, o traidor.

 

Pentito – é um sinónimo de cascittuni. É a pessoa arrependida que decide colaborar com as autoridades.

 

Vendetta – significa vingança e normalmente é aceite quando um mafioso é agredido. Diz-se que melhor a vendetta do que a omertà. Este termo não é um conceito exclusivo da máfia, mas é muito utilizado.

 

Pizzo – é a tarifa pedida pela máfia, sob obrigação, aos comerciantes para poder oferecer-lhes proteção. É um dos principais métodos de financiamento da máfia italiana. No caso de que o comerciante se negue a pagar podem tomar-se represálias como incêndios ou até assassinatos. O primeiro negociante que se negou a pagar foi Libero Grassi em 1991 e foi assassinado nove meses depois. Estima-se que o pizzo ingresse em Itália 30.000 milhões de euros ao ano e que a faturação anual da máfia, em geral em toda a Itália, seja de 90.000 milhões de euros . Um 7% do PIB.

 

Cosa Nostra – a organização do crime. É o nome que se dá a qualquer grupo de crime organizado. Cosa Nostra é o nome dado à máfia em Sicilia que depois se utilizou também nos Estados Unidos. As famílias, subdivididas hierarquicamente em diferentes classes, dirigiam os bairros de Nova York.

 

Categorias das famílias

 

Este é um exemplo de como a máfia organizava hierarquicamente os seus grupos. As categorías mais destacadas eram:

 

Don – o chefe da família. Como foi John Gotti da família Gambino ou Lucky Luciano dos Genovese. Costumava estar sempre acompanhado de um consigliere.

Consiglieri – o acompanhante e conselheiro do Don. É a mão direita do Don e aquele que sugere ideias.

Caporégime – o capo, dirige um grupo grande de soldados. Em algumas ocasiões pode atuar como sicário segundo as ordens do Don.

Soldato – é a pessoa que inicia os primeiros passos na organização. Comete atos de extorsão, tráfico e assassinato, por encomenda. É a categoria mais baixa da organização.

Existem outros cargos intermédios como o casetto, o responsável pela parte de contabilidade ou o avvocato, responsável pelos asuntos legais.

 

Se queres estar a par e aprender mais sobre a máfia, não percas o último episódio de Gotti E Filho, esta sexta-feira às 23h00, durante o especial Máfia Sem Filtros. E ainda Nascidos Fora da Lei, sábados às 23h00.

También te puede interesar