17 DE Dezembro DE 2020

Harvey Weinstein nasceu a 19 de março de 1952, em Nova York. Desde jovem que o seu interesse pelo show business o levou a perseguir o seu objetivo, Hollywood.

Para além de ser fundador de duas das maiores produtoras de filmes independentes, como Miramax e The Weinstein Company, ganhou um Óscar em 1999, entre outros prémios, incluindo vários Tony Awards como produtor de musicais e peças de teatro.

 

O INÍCIO

Recém-saído da faculdade, produziu vários espetáculos de rock em Buffalo com o seu irmão e um amigo, antes de reinvestir o dinheiro e fundar a Miramax. A produtora não demorou a alcançar o sucesso devido à fama que vinha ganhando nos circuitos independentes, graças a filmes como Sex, Lies e Videoteape de Steven Sorderbergh. Eram vários os jovens diretores e produtores que queriam fazer parte da Miramax e, enquanto a empresa construía um grupo de fãs leais, a Disney ofereceu aos dois irmãos 80 milhões pelo seu projeto. Os Weinsteins aceitaram a proposta, mas continuaram a liderar a empresa, continuando a produzir filmes marcantes como Pulp Fiction, The English Patient, Shakespeare in Love, The Indomitable Will Hunting, entre outros.

 

O IMPÉRIO WEINSTEIN

Todos queriam trabalhar com Harvey Weinstein, sabiam que que trabalhar para os irmãos significava sucesso garantido. No início de 2000, Harvey Weinstein tornou se o produtor mais famoso de Hollywood. Depois de deixar a Miramax, fundou a The Weinstein Company com Quentin Tarantino e Robert Rodríguez. O novo estúdio continuou a acumular indicações, prémios e sucessos com cada filme, curta metragem ou documentário que produzia.

 

RECLAMAÇÕES DE CRIMES SEXUAIS

A 5 de outubro de 2017, Harvey Weinstein recebeu a primeira acusação de assédio sexual movida por várias mulheres, incluindo a atriz Ashley Judd. Weinstein assumiu o seu pedido de desculpas e prometeu mudar o seu comportamento. Após a primeira figura pública ter assumido o sucedido, não tardou até que várias atrizes e trabalhadores de diferentes áreas do mundo do entretenimento se juntassem para expor Weinstein, criando assim uma linha cronológica que refletia que Weinstein teria abusado e assediado jovens atrizes durante vários anos em troca de papel dos sonhos.

Parte do conselho da sua empresa demitiu-se como forma de protesto pelos atos ilícitos de Harvey. Em 2018 foi preso, embora tenha pago a fiança e saído em liberdade após algumas horas. Dias depois foi preso pela polícia, acusado de violação, ato sexual criminoso, abuso sexual e má conduta sexual. Novamente pagou a fiança, desta vez no valor de um milhão de dólares, entregou o seu passaporte e ficou em liberdade até ao julgamento.

 

TESTE E SENTENÇA

A 6 de janeiro de 2020 começou o julgamento contra Harvey Weinstein. A 24 de Fevereiro foi conhecida a sua sentença. O júri condenou Harvey a 23 anos de prisão, por duas das cinco acusações que enfrentou, agressão sexual de primeiro grau e abuso de terceiro grau. Saiu da prisão perpétua após ter sido declarado inocente do crime de agressão sexual predatória. Harvey ainda não enfrentou outro julgamento criminal em Los Angeles, pelo que a sentença pode vir a ser aumentada. Há duas semanas atrás, os advogados de Weinstein solicitaram a sua transferência para as instalações do hospital após ter testado positivo ao novo coronavírus.

También te puede interesar