23 DE Outubro DE 2020

Robert mais conhecido como R. Kelly está a ser acusado de abuso sexual, abuso sexual de menores e de manter mulheres, na sua casa, em condições precárias. Esta não é a primeira vez que o cantor enfrenta acusações semelhantes.

Kelly nasceu num bairro pobre de Chicago, durante a década de 70.

Em 2012, publicou um livro autobiográfico no qual conta a sua história e relata os abusos sofridos durante grande parte de sua infância. “Não quero acusar ninguém, mas sim, fui abusado dos 7 aos 13/14 anos”, explicou em entrevista ao apresentador Travis Smiley. Como forma de justificar os seus comportamentos, afirmou ainda que “os abusos despertaram os meus instintos mais cedo do que o suposto. Despertaram a minha curiosidade, o que me tornou uma pessoa sexual muito cedo”.

 

Destacou-se desde novo pelo seu dom musical e começou a ganhar notoriedade após participar num concurso de talentos com três amigos. Desde então a sua carreira havia sido imparável, contou com produções com Michael Jackson e um pedido de Michael Jordan para compor a trilha sonora do Space Jam. Estas colaborações, valeram-lhe três Grammy´s e um lugar no pódio das celebridades.

 

No entanto, as acusações de abusos não são uma novidade para o cantor. Em 2008 enfrentou um julgamento onde foi acusado de abuso sexual infantil, após ter sido divulgada uma gravação, de 2002, de uma suposta relação sexual com uma menor de 13 anos. R. Kelly defendeu-se, dizendo que a pessoa do vídeo era o seu irmão. O julgamento acabou por durar 6 anos (situação que jogou contra a vítima). Os pais da jovem acabaram por dizer que não se tratava da sua filha no vídeo, e R. Kelly foi libertado.

 

Desde então, sofreu acusações isoladas que foram silenciadas ao longo do tempo pelo peso da sua fama, no entanto a situação mudou.

 

Na sexta, dia 23 de outubro, às 22h30, dentro do especial “Abuso ao Poder”, estreou o novo programa Surviving R. Kelly – As Consequências, no qual várias mulheres contam como, durante anos, sofreram de abusos por parte do cantor. A série, dividida em cinco episódios, narra, por meio de dez das vítimas e pessoas de seu círculo íntimo, como R. Kelly se aproveitou da fama para “recrutar” inúmeras mulheres que queriam ser cantoras e dançarinas, e desta maneira abusar das mesmas.

También te puede interesar