Criminologia Forense: Uma Questão de Identidade

Onde há um homicídio, há um corpo e é frequentemente a peça mais significativa das provas, preservando pistas importantes. Este episódio apresenta a primeira investigação na qual impressões digitais de ADN foram usadas para condenar um assassino em série. Desenterra um caso histórico que envolve um contínuo de uma escola que se torna detetive e explica como é que se faz para atribuir um nome a um corpo quando foi dissolvido por ácido.

Ver mais informação deste programa
Partilhar no:

Hoje na TV

+ programação
Quem é o Assassino?: O Caso Proot

21:39h

Quem é o Assassino?: Mulher Fatal

22:30h

Quem é o Assassino?: O Caso Dental

23:17h

Quem é o Assassino?: Frieza Maquiavélica

00:08h

Quem é o Assassino?: A Mulher dos Correios

00:58h